domingo, 27 de maio de 2018

[200] Resenha: A Mascara de Flandres | Cristiane Krumenauer


Titulo: A Mascara de Flandres 
Autor(a): Cristiane Krumenauer 
Editora: Giostre
Paginas: 188
Saiba Mais: Skoob
Sinopse: O passado volta a assombrar uma pequena cidade do estado de São Paulo, onde um homem misterioso furta os instrumentos de tortura e um diário bicentenário do museu para afligir suas vítimas. A policial Stoifeld promete ir além de seus limites para libertar as reféns e desvendar a identidade do criminoso. Uma luta alucinante contra o preconceito e a crueldade. A necessidade vital da coragem e da inteligência. E o desafio de sobreviver a um assassino imerso nas atrocidades do tempo.





A história do livro, num primeiro momento, nos transporta até o ano de 1843, onde nos é apresentada uma época assolada pela escravidão, em que a prática de maus tratos contra pessoa negras eram parte do cotidiano. Em seguido, somos levados aos dias atuais, nos deparando com o dia a dia da investigadora da policia civil Alice Stoifeld, que deseja ser reconhecida em seu trabalho que é predominantemente masculino, o que torna as coisas mais difíceis, já que os próprios companheiros de trabalho não a consideram capaz o suficiente de estar ali.

Mais um dia tedioso se passava na vida de Alice quando ela é chamada pelo policial Jackson, um de seus melhores amigos, dizendo que durante a sua ronda na madrugada anterior havia visto que uma das janelas do museu da cidade encontrava-se aberta. Achando aquilo estranho, eles se dirigem ao museu para verificar. Chegando ao museu, que no século XIX era uma antiga Casa de Café, para falar com a curadora, e são surpreendidos ao encontrarem a antiga sala onde eram expostos os instrumentos de tortura da época escravista completamente vazia, além disso, um antigo diário também havia desaparecido.

Deixando a curadora do museu totalmente aflita pela grande perda, Stoifeld inicia investigação do caso, mas paralelamente a isso, algo surpreendente acontece, uma jovem negra, chamada Iana Mattos, desaparece de forma misteriosa e sem deixar qualquer rastro, fazendo nossa investigadora começar a pensar que o desaparecimento de Iana e o roubo dos objetos do museu tenham alguma ligação, temendo que os fatos horríveis do passado voltem a acontecer. Será Alice capaz de desvendar o mistério antes que o pior aconteça? Só lendo para saber.

"Os boatos na cidade eram de que havia um sequestrador solto e de que a policia não estava movendo uma palha para colocá-lo atrás das grades."

A Máscara de Flandres não é o primeiro livro escrito pela Cristiane que tenho o prazer de ler, já conheço seu trabalho desde Chamas da Noite (resenha), logo não recusei duas vezes quando ela me convidou para ler seu novo trabalho, cuja leitura já iniciei cheio de expectativas. A premissa da história é interessante e chama a atenção de qualquer leitor de tramas policiais, como eu, principalmente pelo seu título, que remete a um antigo instrumento de tortura, que era uma máscara semelhante a uma focinheira, que impedia a pessoa que estava usando de comer e beber.

Já comentei na resenha do outro livro da autora que ela é muito boa em tratar de assuntos que são mais polêmicos e pesados, mas necessários e que precisam ser discutidos, neste livro o foco é no preconceito que muitas mulheres vivem no ambiente de trabalho e, principalmente, no preconceito contra pessoas negras e na escravidão, que é mostrada de uma maneira realista e, infelizmente, muito fiel ao que aconteceu nessa época tão marcante da nossa história.



"Só se perde o rumo se não for o caminho certo"

Nota-se que a autora pesquisou e leu bastante sobre o assunto para construir a história, vale ressaltar que a mesma se utilizou do livro Casa Grande & Senzalas para embasar-se no enredo. Enredo este que me agradou bastante, principalmente os personagens, que são bem construídos, apesar da duração curta da história, além de que a autora trabalhou muito bem os temas abordados em cima dos personagens. Eu gostei do desfecho da história.

Mais uma vez Cristiane Krumenauer conseguiu me agradar e provou que escrever um bom enredo policial é algo que ela sabe fazer muito bem, com certeza esta é uma história que os leitores do gênero vão gostar, com bons personagens, uma premissa interessante e que não foi desperdiçada, além de um enredo que trabalha muito bem um assunto de extrema importância. Recomendado!



26 comentários:

  1. Tudo bem?
    Essa história parece ser bem densa. Já ouvi falar da autora e fiquei curiosa por este enredo. Adoro histórias policiais.. Acredito que essa obra vá me agradar bastante.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Adoro uma boa trama policial e fiquei mega curiosa para conhecer mais dessa investigadora e o sumiço desses instrumentos de tortura da época escravagista e ainda mais curiosa para descobrir o que continha o diário. Mas tenho que falar da capa... ela é muito feia e pelo visto não faz jus a história contida no livro. Acho que a editora poderia ter caprichado neste quesito, parece algo feito na paint.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi! Não conhecia a autora, ou sua obra, mas fiquei muito feliz em ler esta resenha. Sou uma fã assumida de romances policiais, e quando bem escritos, conquistam meu coração. Adorei essa premissa, de uma investigadora que sofre com o preconceito em seu ambiente de trabalho, e ainda com esse roubo que parece indicar que coisas terríveis podem acontecer, juntamente com o sequestro da jovem. Achei inteligente a maneira que ela colocou vários temas pertinentes na história, como o machismo e o preconceito racial, proveniente do período de escravidão. Gostei muito da dica!


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Manoel.
    Ainda não conhecia o trabalho da autora, mas a premissa da história me deixou curiosa!
    Adoro livros de investigações policiais e agora estou super curiosa para saber mais sobre esse mistério.
    Dica anotada!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  5. Oi.
    O enredo desperto meu interesse logo de cara. Adorei os temas abordados, principalmente a questão do preconceito contra a mulher no local de trabalho. E imagino que deve ser necessário estômago para ler a narrativa do que se passava na época da escravidão.
    Gostei também de saber que a autora fez uma ótima pesquisa para escrever o livro.
    O livro ganhou um lugar especial na minha lista e pretendo ler assim que tiver oportunidade.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Manoel! Gostei da trama, é bem bacana quando o autor consegue inserir um fator importante a ser discutido, como o preconceito, em suas tramas, mesmo sendo um assunto paralelo da trama principal. Fiquei curiosa em relação a história, já que se trata de um thriller. Ótima dica de leitura!
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  7. Olá ♥
    Não conhecia a obra nem a autora, mas que premissa interessante. Bom saber que a autora fez uma pesquisa, pois assim nos asseguramos de um enredo com referencias maravilhosa. Gostei bastante dos temas abordados. Fiquei bastante curiosa para fazer a leitura do livro já que assim como você amo um bom livro policial. Gostei muito da sua resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oii tudo bem??

    Sei que isso não tem nada haver com a história, mas leio Flanders e lembro dos Simpsons, e acho q ia imaginar o Ned Fladers a história toda. HAUhauhau
    Mas agora falando sério, gostei bastante da premissa do livro,
    Adoro policial e fiquei bem interessada a ler, não conhecia a capa, a autora, nem nunca havia visto nada sobre ele,
    mas gostei.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Adorei conhecer sua dica, é o tipo de história que me atrai e costumo gostar muito. Também lembrei do livro "Kindred" da Octavia E. Butler, que aborda a escravidão, ambientada nos EUA de uma forma muito interessante através da viagem no tempo. Recomendo! E vou anotar sua dica, com certeza.

    http://anneandcia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Que bacana, sinto-me tremendamente feliz em ver que alguém soube tratar um tema tao sério como é a escravidão com o cuidado necessario. Como Carol comentou, me lembra Kindred, mas ainda assim é possivel notar as diferenças, cada qual a seu modo visando falar sobre temas necessários, valeu pela dica!

    ResponderExcluir
  11. Olá Manoel,
    Que legal que esse livro te agradou e que a autora vem surpreendendo cada vez mais. Eu ainda não conhecia nenhuma obra dela, mas fiquei intrigada para ler essa, apesar de me lembrar Kindred, como as meninas citaram aí em cima.
    Vou me arriscar em ler e espero que eu me surpreenda. Achei a capa um primor também :)
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Não conhecia essa obra, mas gostei de saber que a autora mostra uma pesquisa bem ampla para um tema complexo e delicado de ser abordado.
    Mesmo não sendo o estilo de obra que me agradaria a leitura, gostei de conhecer suas impressões e ver que conseguiu aproveitar bastante a leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro e nem a autora, mas como não sou muito de ler romances policiais, em um primeiro momento, o livro não despertou minha curiosidade. Porém, lendo sua resenha eu gostei dos temas que a autora trabalha no livro e que o enredo foi bem desenvolvido por ela, isso me motiva bastante a ler. Além disso, saber que o enredo foi bem construído, que ela fez um bom trabalho de pesquisa e que os personagens são bem construídos são aspectos que considero muito importantes e que me animam a dar uma chance para esta leitura.
    Adorei sua resenha e com certeza vou anotar a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá! Tudo bom?

    Ainda não tinha ouvido falar esse livro, mas deve ser porque não tenho o habito de me informar sobre livros desse gênero. Gostei de saber que dá pra ver que a autora pesquisou bastante para poder construir a história, eu amo esses casos. Esse tipo de assunto mais pesado é algo que gosto, mas nuca me interessei em ler livro assim, haha Adorei a sua resenha, estou até mesmo pensando em dar uma chance ♥

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem?

    Sei que existem livros com essa temática, mas muitos acabam não gostando porque os autores não mostram como realmente aconteceu e com isso a história acaba ficando "superficial" Não conhecia a autora e nem essa obra, e fiquei mega curiosa para ler. Apesar de ter lido alguns livros desse gênero, não é o meu favorito, mas para esse vou dar uma chance.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá, obrigada por me apresentar a esse livro, mas um que vai pra minha lista de desejados, achei super interessante essa junção de objetos do passado e a investigação do sumiço deles nos dias atuais, ótima resenha.

    ResponderExcluir
  17. Oiee Manoel ^^
    Eu ainda não conhecia esse livro e, apesar de não gostar muito de histórias com investigações e coisas do tipo, a premissa me chamou a atenção, principalmente por deixar bem claro que a autora teve que pesquisar e estudar bastante para desenvolver os conflitos. Fico feliz em saber que você gostou do livro em geral :) anotei na listinha de desejados.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  18. Olá, tudo bem Manoel?

    Eu não conhecia esse livro, parece ser bem legal a leitura, curto muito romance policial, vou anotar a sua dica. Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  19. Olá,

    Não conhecia a autora, mas fiquei super empolgada com essa história, por tratar a realidade da dificuldade das mulheres em assumirem certas profissões, além disso, esse mistério paralelo me deixou bem intrigada para saber qual será a ligação entre um caso e outro. Dica anotada!

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oii, tudo bom?
    Não conhecia a autora e sua obra, mas fiquei super curiosa em relação a essas temáticas envolvendo inclusive a dificuldade da mulher no mercado de trabalho. Fiquei bem curiosa para saber se tem algo relacionado a tráfico humano também, então já anotei a dica! rs
    Excelente resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Olá, Manoel

    Sabe o que eu mais gosto em ivros que abordam passagens reais da história em suas páginas? Um bom embasamento! E se a autora se preocupou com isso já é meio caminho andado. Eu não conhecia o livro, mas achei a proposta muito interessante. Fiquei curiosa para saber o que está por trás do desaparecimento de Iana e dos artefatos!

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi. tudo bem?
    Não conhecia o livro e nem a autora, é o tipo de premissa que me chama atenção. E ainda mais que a autora se preocupou em dar suporte ao enredo criado e não somente a um romance ou uma aventura, sem dar noção aos pontos. Adorei a resenha, valeu pela dica! Beijos

    ResponderExcluir
  23. Sou louco para ler este livro da Cristiane. O enredo policial que ela traz, embolando o preconceito contra as mulheres deixa a história com um ar bem instigante. Não li nada da autora ainda, mas entendo que ela consegue atingir seu objetivo em tudo que escreve, o livro está em minha meta de leitura, e após essa resenha vou apressar isso.

    ResponderExcluir
  24. Nossa que premissa top!
    Já estou louca para ler, adoro livros que são ambientados aqui no Brasil, e ainda com essa pitada de romance de época, precisoo, esse com certeza já vai direto para a minha lista.
    Bjs Mary

    ResponderExcluir
  25. Gostei. Não conhecia a autora, porém sua resenha me mostrou um livro bem escrito e com um enredo bem elaborado.

    ResponderExcluir
  26. Oi Manoel, tudo bem?
    Bom, confesso que não conhecia a autora, nem o livro e que meio torci o nariz para a capa, mas conforme a leitura da sua resenha ia seguindo, a cada linha ia me interessando pelo livro. Policial é um dos meus generos preferidos e essa historia me pareceu ser realmente muito bem escrita é bem trabalhada.

    Dica anotada

    beijos

    ResponderExcluir